Cinta pós parto, usar ou não?

Umas coisas que mais me perguntam, em relação ao pós-parto, é sobre o uso da cinta compressiva, se indico ou não!

1.Petite

Por este motivo achei que este assunto seria super importante para falar aqui no blog.

Primeiro vamos ver as finalidades de uma cinta compressiva (de um modo geral):

  • A cinta serve para comprimir e moldar o corpo.
  • Ajuda a diminuir a retenção de líquidos.
  • Gera uma certa estabilidade/ sustentação (dá uma sensação de segurança).

Acredito que o maior uso das cintas sempre foi no pós-operatório de cirurgias plásticas, mas acabou se espalhando para o pós-parto. Para os casos de lipoaspiração e abdominoplastia (por exemplo) o uso dela é essencial, pois ajuda que os tecidos que foram “descolados” firmem e cicatrizem (o que não acontece em um pós-parto).

Esclarecendo algumas coisas sobre o uso da cinta após a gravidez…

  • Ela reduz momentaneamente o abdômen: é como usar qualquer coisa compressiva, enquanto temos o efeito da compressão parece que tivemos uma diminuição abdominal, mas depois que este efeito passa, volta a ser o que era antes.
  • Diminui a retenção de líquidos.
  • Com o seu uso a barriga não voltará ao lugar, ou seja, se ela ficou flácida ou gordinha, continuará assim.
  • Na cesárea, geralmente, o pós-operatório é mais dolorido, então a mulher tem mais medo de sentar, levantar, caminhar, por isso, no caso desse tipo de parto, a cinta pode ser benéfica.

A cinta pode sim ser usada no pós-parto, mas nunca de modo contínuo. Se isso acontecer poderá até atrapalhar o processo natural do corpo na recuperação.

Ao comprimir os músculos da região abdominal, a cinta impede que trabalhem de modo fisiológico para eliminar a flacidez, decorrente da distensão a que foram submetidos durante a gravidez, e assim recuperem a firmeza da pele.

O que poderá fazer mais diferença para a barriga diminuir e firmar mais rapidinho é o cuidado com a alimentação e (quando for liberado) praticar alguma atividade física. Se mesmo assim não conseguir grandes resultados (9principalmente se a flacidez for de pele), poderá recorrer aos procedimentos estéticos.

Outra coisa importante em relação ao uso da cinta é que deverá ser usada somente com a liberação médica. E, nos casos de cesariana, a cicatriz deverá estar bem “sequinha”.

A cinta não deve comprimir demais o corpo. Deve de manter o abdômen e a coluna firmes e seguros, mas sem causar dor.

RESUMINDO: o uso da cinta pode ser bom, porém nunca deve ser contínuo (por períodos muito prolongados, vestir somente algumas horas por dia). O ideal é usá-la até diminuir a retenção de líquidos e até se sentir um pouco mais segura com o corpo em processo de adaptação. Acredito que até terminar o período do puerpério, período de readaptação do organismo da mulher (dura em média 42 dias).

No meu pós-parto não usei cinta, logo desinchei e não senti esta sensação de “insegurança”. Optei pelas calcinhas mais altas e firmes.

Gostaram do post?

Beijos Dani

www.diadesemana.com / @diadesemana.com

Deixe um Comentário

Portal Clube de Assinaturas © 2020 Todos os direitos reservados.